• denuncias
  • peticionamento
  • Mediação
  • mov procedimentos
  • autenticidade de documentos
  • administracao publica
  • fraudes trabalhistas
  • liberdade sindical
  • meio ambiente
  • promocao igualdade
  • trabalho escravo
  • trabalho infantil
  • trabalho portuario
  • planejamento-estratgico-
  • MPT adm banner dimensionado
  • peticionamento

Drones doados pelo MPT apoiam atividades da PM

                                                                                                                                                                                                          

Daqui a um mês, o RONE (Rondas Ostensivas de Natureza Especial), da Polícia Militar do Piauí, vai contar com drones para apoiar as atividades policiais. O descumprimento de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) por uma empresa no Piauí resultou em multa de cerca de R$ 11 mil, que foi revertida na doação de dois desses equipamentos à corporação.

O procurador do Trabalho, Edno Moura, explica que a empresa infringiu compromissos de pagamento salarial em dia e controle das jornadas. E o RONE havia solicitado ao MPT esses drones para aperfeiçoar as atividades do batalhão. Os dois equipamentos tinham aproximadamente o mesmo valor da multa a ser paga. “Então, fizemos a ponte. Porque o objetivo do Ministério Público do Trabalho, por meio dessas multas cobradas pelo descumprimento dos TACs, é destinar o fruto dessas obrigações ao melhor proveito da sociedade”, esclareceu o procurador.

O comandante do batalhão RONE, major Newmarcos Basílio, conta que os equipamentos apoiarão as atividades policiais de duas maneiras. “A princípio, nosso projeto é usá-los no levantamento à distância de áreas de reintegração de posse, a quantidade de pessoas, checando a segurança da população que está naquela área e no entorno, para só então dar início à atuação policial”.

O RONE também vai usar os equipamentos para monitorar a segurança em aglomerações, como a prévia carnavalesca do Corso de Teresina, onde a polícia tem dificuldade de entrar com viaturas.

Antes da utilização dos dispositivos, operadores passarão por período de treinamento das unidades. “Também pediremos autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para operar. Todo esse processo deve durar cerca de um mês, mas estamos agilizando para que tudo esteja em ordem o mais breve possível, no final de março ou início de abril”, o major conclui.

Imprimir

  • banner pcdlegal
  • banner abnt
  • banner corrupcao
  • banner mptambiental
  • banner transparencia
  • banner radio
  • banner trabalholegal
  • Portal de Direitos Coletivos